Notícias

Imprimir

Brasil apresenta em Nova Iorque as novas oportunidades em infraestrutura no País

O Brasil está ampliando e aperfeiçoando o Programa de Investimentos em Logística (PIL) e viabilizando novos investimentos nas concessões já existentes, tanto em rodovias quanto em ferrovias, destacou a presidenta Dilma Rousseff, nesta segunda-feira (29), aos representantes do setor produtivo internacional que participaram do Encontro Empresarial sobre Oportunidades de Investimento em Infraestrutura no Brasil, realizado em Nova Iorque.

 “Nesse caso [das concessões já existentes], os projetos em análise, sintetizando, somam R$ 31 bilhões e podem começar imediatamente por aditivos contratuais. No caso dos portos, vamos continuar com o processo rápido de autorizações de terminais de uso privado, tanto para carga própria como para carga de terceiros”, elencou a presidenta aos participantes do encontro.

Ela acrescentou que o governo vai dar início às novas licitações para arrendamentos públicos.“Vamos licitar 50 novos arrendamentos de terminais em portos públicos – os terminais são privados, o porto é que é público – com investimentos previstos de quase R$ 12 bilhões”.

O encontro com empresários é parte da agenda econômica da viagem de trabalho que a presidenta Dilma Rousseff faz aos Estados Unidos, onde se encontrou também com empresários brasileiros e americanos do setor produtivo e com investidores. Participam da viagem da presidenta os ministros da Fazenda, Joaquim Levy; ministros do Planejamento, Nelson Barbosa; da Ciência e Tecnologia, Aldo Rebelo; do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro; da Educação, Renato Janine Ribeiro; e das Relações Exteriores, Mauro Vieira.

Nesta manhã, Dilma ainda se reuniu com o empresário da comunicação Rupert Murdoch e com o ex-secretário de Estado americano Henry Kissinger. Hoje à noite, em Washington, ela será recebida pelo presidente Barack Obama em jantar na Casa Branca.

Aeroportos e ferrovias
No caso dos aeroportos, sublinhou a presidenta, a nova rodada de concessões beneficiará quatro capitais brasileiras com grande potencial de desenvolvimento econômico. “E nós vamos expandir os aeroportos regionais e assegurar que no Brasil, que é um país continental, esse transporte aeroportuário seja um dos que vai viabilizar tanto cargas como passageiros. Com esses movimentos em aeroportos, esperamos R$ 9 bilhões”, acrescentou ela.

Na área de ferrovias, a presidenta pontuou que elas são fundamentais para o transporte de cargas e grãos. O Brasil está interessando em construir vias que vão ligar os principais núcleos ou áreas e territórios de produção de grãos, de minérios e também de outras commodities, além de manufaturados, aos portos tanto do arco Sul do País e também a saída para o Pacífico, disse.

“Porque nós temos um objetivo, que é a ligação bioceânica entre o Atlântico e o Pacífico”, reiterou.

Para finalizar, a presidenta falou sobre a área de energia, destacando que o governo fará a 13ª rodada de petróleo e gás. E que, no dia 7 de julho próximo, anunciará o modelo integral da 7ª rodada. “Pretendemos ainda, até o início de agosto, anunciar o nosso plano de investimento em energia elétrica até 2018. Com isso, a gente finalizaria a nossa proposta de investimento agora em infraestrutura, logística, cidades e na área de petróleo e gás, energia e logística”.

Fonte: Blog do Planalto 

 

Voltar

  • Invest&Export
  • Panorama
  • SIMBRACS - Catálogos de Oportunidades de Investimentos
  • Programa de Investimento em Energia Elétrica – PIEE
  • Relatorio de Anuncios de Investimentos
  • ApexBrasil
  • Portal Inovação
  • BNDES
  • SUFRAMA
Outras Notícias