Notícias

Imprimir

Brasil e EUA estabelecem prioridades das relações comerciais

11/02/2015

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, estabeleceu hoje com a sua contraparte norte-americana, a secretária de Comércio, Penny Pritzker, prioridades para estreitar as relações bilaterais visando resultados de curto e médio prazo. Os temas da agenda terão foco em facilitação de comércio, convergência regulatória, investimentos e inovação.

"Foi um encontro muito positivo, em que ficou claro o grande interesse de ambas as partes em avançar nestes pontos da agenda e produzir resultados no curto e médio prazos", afirmou o ministro. Monteiro é o primeiro ministro do novo governo a vir aos Estados Unidos e a sua primeira viagem foi justamente para demonstrar a prioridade dada à relação comercial entre os dois países.

Durante a viagem, Monteiro irá se reunir ainda com a assessora de Relações Econômicas Internacionais do Conselho Nacional de Segurança, Caroline Atkinson. Amanhã, ele se encontra com o embaixador Michael Forman, representante de Comércio dos Estados Unidos (USTR). Encerrando os compromissos da viagem neste mesmo dia, o ministro foi convidado para almoço oferecido pela Câmara de Comércio dos Estados Unidos (US Chamber).

Intercâmbio Comercial

Em 2014, as exportações brasileiras para os Estados Unidos tiveram aumento de 9,2%, em relação ao ano anterior, chegando a US$ 27,144 bilhões. Cabe destacar que o mercado norte-americano se tornou o principal destino das vendas de produtos manufaturados no ano passado, com remessas de US$ 15,065 bilhões, superando a Argentina.

Os principais produtos vendidos pelo Brasil aos Estados Unidos foram em 2014: óleos brutos de petróleo (US$ 3,407 bilhões), produtos semimanufaturados de ferro e aço (US$ 2,205 bilhões), aviões (US$ 1,930 bilhão), motores e turbinas para aviões e partes (US$ 1,566 bilhão) e café em grão (US$ 1,194 bilhão).

No mesmo período, as importações brasileiras dos Estados Unidos somaram US$ 35,298 bilhões e tiveram redução de 2,7% em comparação ao ano anterior. Com isso, o saldo negativo brasileiro, de US$ 8,153 bilhões, em 2014, diminuiu em relação a 2013 (US$ 11,433 bilhões). Os principais produtos adquiridos pelo Brasil do mercado estadunidense, no ano passado, foram: óleos combustíveis (US$ 3,837 bilhões), motores e turbinas para aviação e partes (US$ 1,949 bilhões), medicamentos (US$ 1,377 bilhão), gás propano liquefeito (US$ 1,078 bilhão) e inseticidas (US$ 946 milhões).

Fonte: MDIC 

 

Voltar

  • Panorama
  • SIMBRACS - Catálogos de Oportunidades de Investimentos
  • Programa de Investimento em Energia Elétrica – PIEE
  • Relatorio de Anuncios de Investimentos
  • ApexBrasil
  • Portal Inovação
  • BrasilGlobalNet
  • BNDES
  • SUFRAMA
Outras Notícias